Quem sou eu

Minha foto
Aparecida de Goiânia, Goiás, Brazil
Escritor, poeta, membro da ACADEMIA APARECIDENSE DE LETRAS e UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES EM GOIÁS.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

EU PLURAL

Tantos mistérios há na alma do poeta
Que é difícil precisar o nó górdio
Da agonia.
Dura urdidura
Fina fissura
Densa gastura.

Quando a quero,
- e sempre a quero –
Sou o outro eu de mim mesmo.
Vou além da farsa
Fingindo o desejo
Que deveras sinto.

Quando a quero,
- e sempre a quero –
Parto do princípio
De não ter princípios.
Amo o que transcende.
Eu plural: Eus.

Quando a quero
- e sempre a quero –
Dispo-me de mim,
Sou todo nu: Pessoa.

BASTOS, Almáquio. Sob o signo de Eros. Coleção Serra das Areias, vol. 2. Academia de Letras de Aparecida de Goiânia: 2007 p. 23

Nenhum comentário:

Postar um comentário