Quem sou eu

Minha foto
Aparecida de Goiânia, Goiás, Brazil
Escritor, poeta, membro da ACADEMIA APARECIDENSE DE LETRAS e UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES EM GOIÁS.

segunda-feira, 6 de março de 2017

POEMA LABORAL



No meio da tarde,
Atropelado pelo tropel laboral
Mesmo em absoluta falta de tempo 
Não consigo frear meus sentimentos.


Qual seja o torvelinho de obrigações
Ou pantomina de ações
Para impedir que a lembrança de 
Seu sorriso arrebate meus pensamentos.

O que é a saudade senão
Um delicioso gosto de vontade?

Em doce e mágico devaneio
Acontecido em minúsculo lapso temporal,
Voo alto, sublime enleio,
Brisa suave em pleno vendaval.

Não fosse eu alado,
Meu destino seria a desilusão,
Porque mesmo estando manietado
Alço voos sem medo da prisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário