Quem sou eu

Minha foto
Aparecida de Goiânia, Goiás, Brazil
Escritor, poeta, membro da ACADEMIA APARECIDENSE DE LETRAS e UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES EM GOIÁS.

terça-feira, 5 de abril de 2016

POEMA CONFESSIONÁRIO


Entrego-me ao desespero
Todas as vezes que me vejo nu diante de mim mesmo
Sem chão sob os pés
E com a certeza que tudo foi culpa minha.

O meu amanhã,
Quem sabe o que seria
Se eu mesmo, sujeito a ação,
Nada sei senão a certeza de não saber?

Hoje, aqui, diante do texto inconcluso,
Tento imaginar as palavras que mudariam
O verso, o anverso e o reverso
Deste poema confessionário.

Onde está meu oásis,
Se o deserto de meus enlevos

São relevos intransponíveis? 

Aparecida de Goiânia, 05/04/2016, 23:00

Um comentário:

  1. Orgulho de ser seu amigo, Guerreiro Osmar. Seus exemplos são silenciosos mas muito verdadeiros e inesquecíveis. Grande abraço parceiro!

    ResponderExcluir